Não é difícil imaginar como, em tempos remotos os pastores sentiram a necessidade de proteger rebanhos do ataque de homens e animais e como pensaram em resolver o problema recorrendo ao cão, que já ajudava na caça e proteção com coragem, inteligência e combatividade. Os pastores necessitavam de um cão que fosse forte e veloz, resistente as grandes caminhadas e as intempéries, e que tivesse a pelagem clara para que pudesse reconhecê-lo à noite. 
Os filhotes nascem brancos, com marcações visíveis, e coloração aparece ao longo do tempo. Tem altura entre 43 e 51 cm, medidos na cernelha, e pesam entre 15 e 20 Kg.
 
No Brasil vem conquistando seu espaço principalmente entre os apreciadores de esportes rurais. No trabalho de team ropping (laço em dupla) e no laço de bezerros. Na cidade mostram grande disposição para caminhadas e acompanham também atividades de ciclismo, devido sua alta resistência e energia.
O recorde de sobrevivência canina foi obtido pelo cão Bluey, um animal que viveu 29 anos e 5 meses, um boiadeiro australiano, pertencente a Les Hall, de Vitória, Austrália, utilizado no trabalho com gado e ovelhas e foi sacrificado em 14/11/1939. 
 
Comportamento: 
São muito inteligentes e ativos, na educação são um pouco teimosos, exigindo um pulso firme. Podem ser bastante ciumentos e desconfiados com estranhos, o que os torna aptos para a guarda, mas inteligentes o suficiente para diferenciar as ameaças de uma simples visita!