O Agility nasceu em 1978 na Inglaterra, como entretenimento para o público que visitava e assistia o CRUFTS DOG SHOW. O intuito era distrair os visitantes nos momentos de tédio.
 
Baseado em provas hípicas, o Agility consiste em fazer o cão percorrer um circuito de obstáculos no menor tempo possível e com o menor número de faltas. O condutor não pode encostar no cão e não pode ter nada em sua mão. O cão, por sua vez, não pode estar preso à guia nem usar qualquer tipo de colar. Se as regras não forem seguidas, a dupla condutor/cão será desclassificada.
 
Até o momento da prova, a dupla não conhecerá o percurso, que será determinado momentos antes pelo juiz. O condutor fará um prévio reconhecimento do percurso antes da prova ser iniciada.
 
O Agility não é uma prova de velocidade, mas sim de habilidade. Por isso, as faltas nos obstáculos são mais importantes do que as faltas de tempo.
 
O Agility, como esporte, além de nos deixar em forma juntamente com nosso fiel companheiro, ajuda a fazer novos amigos e age como uma terapia anti-stress. É realmente relaxante e prazeroso praticar o Agility.
 
O Agility pode ser praticado por qualquer tipo de cão, não importando o tamanho, raça e se possui ou não pedigree. É um esporte para todos!!!
 
Dan Wroblewski
Diretor Técnico e de Marketing do site: www.bordercollie.com.br
 
O autor do artigo acima explica também que os cães de pastoreio vem se destacando no esporte devido a sua grande inteligência e agilidade, alem é claro da disposição para o trabalho. Como em todos os esportes eles são divididos por tamanho para competir o que acaba prejudicando os Australians Cattle Dogs pois são cães de porte médio mais troncudos que acabam levando certa desvantagem com cães mais leves como Border Collie ou Pastor de Shetland que são hoje a maioria e soberanidade das competições atuais, devido a sua grande seleção e difusão nas cidades. O Agility ainda não é um esporte tão popular no Brasil, e precisa de todo apoio de divulgação para crescer. Se você esta interessado em iniciar a prática deste esporte o próprio Dan da as dicas: procure uma escolinha de agility e inicie os trabalhos com o cão que você já tem, a partir da evolução de seu trabalho e de seu cão será natural a busca por cães mais específicos e qualificados.
 
Nós do Cão Boiadeiro apoiamos e indicamos a pratica desta atividade, seja seu cão de pastoreio ou não, todos tem chances pois vale mesmo a dedicação!
 
É preciso levar em conta sempre que as origens dos cães de pastoreio não devem ser deixadas de lado quando se inicia o trabalho no agility, devem se permanecer os instintos de pastoreio presentes nos animais para evitar que estes percam este melhoramento ganho ao longo de tantos anos. Fazer seleção com base na conformação e saúde dos filhotes e dos pais também ajuda no aprimoramento da raça, seja ela Border Collie, Australian Cattle Dog ou Pastor de Shetland, ou mesmo qualquer outra raça de pastoreio!
 
Consulte o site da CBA e procure a escolinha mais próxima para você!
 
 
 
http://www.agilitybr.com.br/
 
Se você esta em São Paulo/SP ou região de Cotia/SP consulte a escolinha de nosso colaborador Dog World.