Porque treinar meu cão?
 
Algumas pessoas acreditam que o treinamento de um cão é algo desnecessário. Já ouvi falar que não querem um “animal de circo”.
 
Hoje em dia os animais fazem parte de nossas vidas, como se fossem membros da família. Convivemos em uma sociedade em que todos têm seus direitos e nem todos gostam de animais, por exemplo. Você talvez não se incomode se o seu cão pula em você, mas será que alguém que está na rua gostará de ter as marcas da pata do seu cachorro em uma calça limpa?
 
O Adestramento ensina o cão a se comportar no meio em que vivemos, facilitando o convívio entre dono e cão. Com certeza é mais confortável sair com seu cão na guia ao seu lado do que ele te puxando, não?
 
Embora a imagem que vem a cabeça das pessoas de imediato quando falamos de adestramento seja a de truques e comandos que os cães fazem, o adestramento não é apenas isso. Gostamos de realizar truques e comandos pois assim temos uma atividade com nosso melhor amigo, fazemos com que ele trabalhe a mente e não apenas o seu corpo.
 
 
Os cães possuem dois tipos principais de aprendizagem, que ocorrem simultaneamente: o condicionamento clássico e o condicionamento operante.
 
O condicionamento clássico, estudado por Pavlov, é a associação entre dois eventos, coisas ou situações. A primeira vez que abro um armário para pegar um biscoito, isso não significa nada para o cão. Mas, se repito essa ação, ele saberá que toda vez que abro esse armário, ele poderá pegar um biscoito. O condicionamento clássico então ocorre quando um evento, coisa ou situação antecede e prevê outro.
 
O condicionamento operante é a associação entre um comportamento e sua conseqüência. Esse condicionamento é o que mais utilizamos para adestrar nossos cães.
 
Quando ensinamos um cão a sentar e lhe damos uma recompensa, estamos reforçando esse comportamento (sentar) por um estímulo positivo (ganhar a recompensa).
 
Para os comportamentos voluntários, existem 4 consequências possíveis. O Reforço positivo e o reforço negativo, que aumentam a probabilidade de um comportamento se repetir no futuro, e a Punição Positiva e Punição Negativa, que reduzem a probabilidade de um comportamento se repetir no futuro.
 
O Reforço Positivo é a entrega de algo que agrade o cão após um comportamento desejado, por exemplo, após o cão sentar lhe damos um biscoito.
 
O Reforço Negativo é a retirada de algo que desagrade o cão. Quando batemos em um cão enquanto ele late e paramos de bater quando ele pára, por exemplo. Retiramos dele “a dor” por ele ter feito o que queríamos.
 
A Punição Positiva é a aplicação de algo que desagrada o cão. Quando o cão puxa a guia e recebe um puxão, é uma punição positiva (estamos adicionando o puxão como resposta ao cão ter puxado a guia).
 
A Punição Negativa é a retirada (ou a não entrega) de algo que desagrade o cão. Quando o cão pára de puxar a guia, aliviamos a tensão da mesma, estamos retirando a tensão que o desagrada.
 
Trabalhando mais com o Reforso Positivo e a Punição Negativa teremos mais chances de chegar-mos aos nossos objetivos com a educação de nossos cãoes!